Abdulai Sila !

Regressar à Página Principal !

Biografia Obra Comentários Outros Links
 

Abdulai Sila !

    Era uma guerra que tinha começado algumas semanas antes. Sem nenhuma declaração formal, sem nenhum aviso prévio sem ultimato. E ainda por cima sem a sua presença. Foram apenas alguns dias de febre que a obrigaram a ausentar-se do beco onde passara quase uma vida inteira sentada e logo tinha sido desalojada. Quando voltou, o lixo já se tinha apossado do seu lugar. Pediu-lhe que se retirasse, mas foi ignorada e desprezada. Protestou um dia inteiro.
No dia seguinte, o lixo tinha crescido o dobro. Passou os dias a vigiar, uma semana inteira. Na escuridão da noite o monte ia crescendo, noite após noite, sem parar. Finalmente pediu socorro, não podia lutar sozinha contra forças tão poderosas e cruéis. Os reforços solicitados e mil vezes prometidos ficaram pelo caminho minado pelo egoísmo e pela pobreza de espírito. A solidariedade requerida perdeu-se nos confins do desespero. (...)

Mistida

 

 
Dados Biográficos

Volta ao Inicio !

      Nascido em Catió, Guiné, em 1958, é engenheiro electrónico formado pela Universidade de Dresden (Alemanha), economista e investigador social.

      Abdulai Sila é também uma das mais destacadas vozes da literatura guineense contemporânea e iniciador de uma corrente ficcional original, sendo autor do que é considerado o primeiro romance guineense, Eterna Paixão

      Depois deste romance inaugural, a importância desta obra cuja temática se centra principalmente na transformação pós-colonial da sociedade guineense, tem sido confirmada nos seus romances.

      Abdulai Sila foi co-fundador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas; co-fundador da primeira editora privada, a Ku Si Mon Editora e co-fundador da revista cultural Tcholona.

 

Obra

Volta ao Inicio !

 
Romance:
Eterna Paixão (1994)
A Última Tragédia (1995)
Mistida (1997)

 

Comentários

Volta ao Inicio !

      Nas suas obras Abdulai Sila consegue imprimir um ritmo interessante ao texto. Tem uma plasticidade já conhecida e não necessariamente ilustre, mas aqui e ali reserva surpresas interessantes. Por exemplo, o recurso a termos Kriol é muito bem feito.

Carlos Lopes
Raça e Classe nos Olhos de Um Escritor - Tcholona

Outros Sites

Volta ao Inicio !

www.memoria-africa.up.pt


Última Actualização: 27-10-2011
Sugestões ao Webmaster